Posts tagged Estácio

Faculdade Estácio fará plantão tira dúvidas sobre o Imposto de Renda

A Faculdade Estácio de Curitiba irá realizar no próximo sábado, dia 23, das 9h às 14h, na Rua da Cidadania Matriz, na Praça Rui Barbosa, o Plantão Tira Dúvidas do Imposto de Renda Pessoa Física 2013. Alunos e professores do curso de Ciências Contábeis darão orientações aos contribuintes com relação à declaração do imposto de renda, assuntos relacionados à documentação e outras informações pertinentes ao tema.

 “O objetivo principal do plantão é evitar dúvidas que possam contribuir com erros na declaração do IR 2013, evitando assim, transtornos desnecessários”, diz a coordenadora do curso de Ciências Contábeis, Tatiane Antonovz. Segundo ela, as dúvidas mais comuns são aquelas relacionadas às despesas que podem ser abatidas do imposto de renda, declaração de dependentes e a própria utilização do sistema do IR 2013, que sofreu algumas modificações em relação a 2012, uma vez que existe uma tendência de que a declaração passe a ser a mais automatizada possível.

 A coordenadora explica que o serviço de utilidade pública será ofertado de maneira gratuita e visa também, complementar a teoria com a prática, uma vez que os alunos do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Estácio de Curitiba juntamente com os professores orientadores irão orientar o público em geral, trazendo assim a vivência necessária que os docentes precisam.

Serviço
Plantão Tira Dúvidas da Faculdade Estácio
Dia: 23 de março
Horário: das 9h às 14h
Local: Rua da Cidadania Matriz

 

Faculdade Estácio realiza Café Jurídico, dia 09/03 (sábado)


Logo_Faculdade Estácio de Curitiba

A Faculdade Estácio de Curitiba realiza, no próximo dia 09 (sábado), às 9h, o Café Jurídico. Nesta data, o professor Luiz Carlos Guieseler Júnior trará para o público, formado por advogadas e estudantes de Direito, o tema “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”.  Guieseler contará as experiências do curso de extensão que realizou na Espanha e fará um comparativo de como a problemática dos Direitos Humanos é enfrentado naquele país e no Brasil.

O objetivo, segundo a coordenadora do curso de Direito da Estácio, Glauka Cristina Archangelo da Silva, é proporcionar ações educativas desenvolvidas com o propósito de aprimorar a formação acadêmica do aluno, em acréscimo às atividades curriculares. “Será um momento para advogados e estudantes de Direito trocarem experiências em um descontraído bate-papo sobre o mundo da advocacia”, diz Glauka.

A coordenadora complementa que esta iniciativa é uma ferramenta de aprendizagem que tem por finalidade trazer o estudo do direito comparado, de como é a atuação deste em outros países, integrando, desta forma, o aluno à interface da globalização.

O Café Jurídico é aberto ao público com o objetivo de reunir estudantes interessados em ouvir a experiência de professores da Faculdade Estácio e advogados convidados ampliando os seus conhecimentos, num ambiente informal e participativo.

Serviço

Café Jurídico da Faculdade Estácio

Tema: “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”

Dia: 09/03 (sábado)Horário: 9h

Informações e Inscrições: (41) 3592-2720 ou pelo e mail glauka.silva@estacio.br

Diretora da Estácio, Sheyla Mara Coraiola, escreve artigo, no Jornal do Estado, sobre o uso da tecnologia na educação

Artigo_Sheyla Coraiola

 

Tecnologia a serviço da melhoria na educação

*Sheyla Mara Coraiola

As tecnologias da informação e comunicação, principalmente a internet, têm apresentado ao meio educacional, novas alternativas de ambientes, de possibilidades, de atuações docente, de avaliação, e novos desafios pedagógicos. Muitos desses desafios se refletem em sala de aula que precisa e deve acompanhar as inovações tecnológicas, mas em muitos casos continua empregando as velhas práticas pedagógicas.

A construção do conhecimento não é um processo passivo e sim ativo do sujeito interagindo com o mundo. Nos dias de hoje esta interação com o mundo é cada vez mais rápida e fácil quando se utiliza os recursos certos. Isso acontece nos nossos locais de trabalho, em nossas famílias, em nossos círculos de amizade (com as redes sociais, por exemplo), e por que não acontecer também em sala de aula?

Recursos tecnológicos em sala de aula, se bem utilizados, podem trazer diversos avanços e um enriquecimento no processo ensino aprendizagem. Temos hoje, não só em educação a distância, mas também na educação presencial softwares, androides e aplicativos desenvolvidos especificamente para utilização pedagógica, tanto pelo professor quanto pelo aluno.

O recurso do tablet em sala de aula é um exemplo bem atual de recurso tecnológico que permite essa interação de forma simples e prática. Cada vez mais universidades, faculdades, e empresas percebem isso, e investem na implantação de recursos digitais com o objetivo de efetivas construções de conhecimento, seja para formar um profissional com competências exigidas pelo mercado, seja para a solução de problemas e competitividade.

A educação atualmente tem o papel não apenas de transmitir informações, mas de educar e preparar para a realidade como um todo, inclusive a realidade de empresas e do mercado de trabalho cada vez mais competitivo, que busca profissionais qualificados e os capacita para solucionar problemas.

A busca por novos ambientes de aprendizagem, aliada às tecnologias da comunicação e informação é a base para o fortalecimento da educação. Trata-se de uma nova forma de ensinar, que obtém intensidade no processo interativo, permite a troca de informações, propiciando formação de opiniões, induzindo a uma aprendizagem autônoma e emancipadora, mas também motivando para uma aprendizagem colaborativa.

Promover essa consciência pedagógica inovadora é o grande desafio dos profissionais de educação. Este profissional deve estar preparado para enfrentar obstáculos profissionais e sociais, o que pode alcançar através de um ensino-aprendizagem colaborativo e com diversas tecnologias aplicadas à educação.

Essas novas tecnologias aplicadas à educação facilitam e auxiliam a aprendizagem. São recursos tecnológicos de dimensões gigantescas, que abrange todo o mundo, tem potencialidades surpreendentes e uma variedade de métodos de comunicação, além de não ter limites de distância ou de tempo.

O uso das tecnologias na educação proporciona novas relações na prática pedagógica e, por meio da utilização de metodologias, ferramentas e conceitos, busca desenvolver valores coerentes e oportuniza a melhoria contínua no processo educacional. A educação a distância, os tablets, os ambientes virtuais de aprendizagem e a aprendizagem colaborativa on-line estão contribuindo para a educação neste sentido.

 

*Sheyla Mara Coraiola é diretora da Faculdade Estácio, em Curitiba

Alunos da Estácio farão atendimento gratuito à comunidade no Projeto Justiça no Bairro

justiça no bairro

No próximo dia 16, das 9h às 17h, alunos do 8.º ao 10º período do curso de Direito da Faculdade Estácio irão participar do programa Justiça no Bairro, no Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba. Organizado pelo Tribunal de Justiça do Paraná, nesta edição o projeto irá tratar de questões litigiosas. O objetivo do programa é a prestação de diversos serviços como atendimentos jurídicos e audiências nos processos de assistência judiciária gratuita à comunidade.

O projeto, explica a advogada e coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Estácio, Cristiane L. Castro S. Pepes, é realizado na forma de mutirão e permite que o acadêmico tenha contato direto com a comunidade de baixa renda, que não tem condições de arcar com os custos de diversas questões de ordem jurídica. “Isso permite que os alunos vivenciem o dia a dia das Varas de Família, no tocante a realização de audiências e práticas de mediação de conflitos”, diz.

O convênio entre o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade Estácio e o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) foi oficializado no final de 2009. Segundo Cristiane, todo ano a Instituição participa do projeto e é considerado pelos alunos um verdadeiro exercício de cidadania e solidariedade.

Serviço
Projeto Justiça nos Bairros

Dia: 16/02 (sábado)
Horário: das 9h às 17h
Local: Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba (Av. Cândido de Abreu, nº 830, Centro Cívico).

TCC de aluna da Estácio é tema de matéria na Revista Documento Reservado

documento reservado

A edição de dezembro da Revista Documento Reservado, do jornalista Pedro Ribeiro, trouxe uma matéria especial sobre o preconceito da adoção. Matéria foi sugerida pela empresa parceira Pauta & Conteúdo, que cuida da conta da Faculdade Estácio, em Curitiba, a partir do TCC “A influência do preconceito de cor no processo de adoção no Brasil”. Pesquisa da acadêmica de Direito da Estácio, Rossinéia Oliveira, orientada pela professora e advogada Cristiane Leamari Castro.