Posts in Uncategorized

Pais trocam empregada doméstica por educação integral

logo-GAZETA-DO-POVO

Quem tem apenas um filho faz as contas. Dependendo da escola, a educação integral pode sair mais barato que contratar uma empregada doméstica ou babá. Amauri Esposito é pai do Arthur, de seis anos. Ele e a esposa pagavam uma diarista três vezes por semana, com um custo mensal de R$ 850. A mãe arranjou um emprego e, por causa da necessidade de uma empregada doméstica para cuidar do filho, os dois decidiram pesquisar. Dispensaram a diarista por dois dias e reduziram o gasto em R$ 560. Com a diferença e mais um pouco contrataram o período integral na escola por R$ 650. “A princípio parece que a conta não fecha. Mas se fôssemos contratar uma babá, não ficaria por menos de R$ 1 mil. E ficando na escola, além de a gente economizar com o almoço, ele tem a oportunidade de aprender muitas coisas novas”, afirma o pai.

Arthur estuda no colégio Expoente e, desde o começo do ano, tem aulas de educação física, em que aprende vários esportes de forma mais lúdica, aulas de artes, de música, culinária, informática e mecatrônica – montagem de objetos, por exemplo. A mensalidade fica por R$ 1,3 mil. “Quando somo tudo que eu pagaria por fora para cada serviço, vejo que estou economizando. Isso porque a gente nem tinha uma empregada com carteira assinada, só uma diarista”, conclui o pai.

Serviços

A educação integral exige algumas adaptações à vida escolar. Veja abaixo alguns itens que uma escola precisa oferecer para esse serviço:

• Cronograma detalhado sobre as atividades propostas;

• Estrutura adequada, inclusive para períodos curtos de descanso;

• Comida de qualidade e cardápio acompanhado por nutricionista;

• Assistência em caso de problema de saúde.

Andréia Taborda, mãe da Valentina, também fez as contas. Trocar a funcionária em casa pela escola integral gerou uma economia de R$ 700. “A vantagem não é só econômica. Se estivesse em casa, minha filha perderia mais tempo em frente a tevê”, afirma Andréia.

Leia matéria completa aqui

1361551250_g

Procura por escolas integrais deverá crescer com os novos direitos para as domésticas

Com os novos direitos para domésticas que começam a valer a partir de hoje, 03/04, muitas famílias vão optar em deixar os seus filhos em escolas integrais para compensar o orçamento familiar. O texto da PEC das Domésticas iguala os direitos dos trabalhadores domésticos aos dos demais trabalhadores urbanos e rurais. Para os pais que têm filhos pequenos e optaram em ter uma babá em casa durante o dia todo terão agora que rever os seus orçamentos.

Andréia Mallmann Taborda, mãe da pequena Valentina, já havia optado pela escola integral, no início do ano. Ao colocar no papel os gastos, a opção pela escola gerou uma economia de R$700, com a nova lei das domésticas, este valor tende a dobrar. “Tudo é uma questão de pesquisar e confiar. Muitos pais não optam pelo período integral por puro desconhecimento”, acredita Andréia.

Valentina tem cinco anos e estuda desde que tem um ano e maio em escola integral. A mãe está satisfeita e tranquila com a decisão, pois acredita que a escola é uma extensão da família. Valentina estuda no Colégio Expoente e além de acompanhamento pedagógico, ela tem a oferta de inúmeras atividades extracurriculares esportivas e artísticas, sem contar que desenvolverá a socialização com outras crianças.

“Em casa, minha filha passaria a maior parte do tempo na televisão sentada no sofá ou no computador sob os cuidados de uma babá. Na escola é diferente, ali ela tem um atendimento diferenciado, com aulas especiais direcionadas para a idade dela, sem contar que estará amparada por uma equipe de profissionais competentes”, compara Andréia.

Outra família que optou pelo período integral é a de Amauri Esposito, pai de Arthur, 6 anos. “Antes de tomar a decisão colocamos tudo na ponta do lápis: as vantagens e desvantagens e os custos”, disse. O que mais pesou, conta Amauri, foi a preocupação com a qualidade de um atendimento adequado. “Na escola sei que ele terá todo cuidado de alimentação, acompanhamento pedagógico, laboratório de informática com atividades dirigidas, sem contar as atividades esportivas e artísticas. Tudo isso meu filho não teria se optássemos em contratar uma empregada para ficar com ele em casa”, destaca Amauri.

Tranquilidade

Simone Machado, pedagoga que coordena o período integral do Colégio Expoente, onde estudam Valentina e Artur, destaca que este modelo atende principalmente aos pais que precisam trabalhar o dia todo. “Ter tranquilidade para trabalhar enquanto os filhos estão na escola é o sonho de qualquer pai. Ao optar pelo integral, os pais terão em um único lugar tudo o que a criança precisa: conforto, atendimento qualificado e especializado, atividades culturais, esportivas e tecnológicas”, diz.

Para Simone, a escola deve ser uma extensão dos cuidados de pai e mãe. Um dos destaques das atividades do contraturno, no Colégio Expoente, explica ela, será o acompanhamento pedagógico. Daremos orientação e auxílio na realização das tarefas de casa, revisão de conteúdos e resolução de dúvidas. A criança também terá incentivo à pesquisa, leitura e reforço na produção da escrita, além de estímulo e organização do hábito de estudo. Paralelo a isso, estão programadas atividades nos laboratórios de informática, oficinas de história, teatro, jogos e atividades esportivas.

A escolha por grupo pequenos de alunos é um ponto a se levar em conta na hora da escolha da escola. No Colégio Expoente, são oferecidas 40 vagas, sendo 20 para a Educação Infantil e 20 para crianças do 2.º ao 5.º ano do Fundamental. “Com grupos pequenos e divididos por idade temos condições de oferecer um atendimento mais personalizado e atento a cada criança”, diz Simone.

CAPA IRPF 2013

Faculdade Estácio fará plantão tira dúvidas sobre o Imposto de Renda

A Faculdade Estácio de Curitiba irá realizar no próximo sábado, dia 23, das 9h às 14h, na Rua da Cidadania Matriz, na Praça Rui Barbosa, o Plantão Tira Dúvidas do Imposto de Renda Pessoa Física 2013. Alunos e professores do curso de Ciências Contábeis darão orientações aos contribuintes com relação à declaração do imposto de renda, assuntos relacionados à documentação e outras informações pertinentes ao tema.

 “O objetivo principal do plantão é evitar dúvidas que possam contribuir com erros na declaração do IR 2013, evitando assim, transtornos desnecessários”, diz a coordenadora do curso de Ciências Contábeis, Tatiane Antonovz. Segundo ela, as dúvidas mais comuns são aquelas relacionadas às despesas que podem ser abatidas do imposto de renda, declaração de dependentes e a própria utilização do sistema do IR 2013, que sofreu algumas modificações em relação a 2012, uma vez que existe uma tendência de que a declaração passe a ser a mais automatizada possível.

 A coordenadora explica que o serviço de utilidade pública será ofertado de maneira gratuita e visa também, complementar a teoria com a prática, uma vez que os alunos do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Estácio de Curitiba juntamente com os professores orientadores irão orientar o público em geral, trazendo assim a vivência necessária que os docentes precisam.

Serviço
Plantão Tira Dúvidas da Faculdade Estácio
Dia: 23 de março
Horário: das 9h às 14h
Local: Rua da Cidadania Matriz

 

site tic tag 3

Parceria Coritiba Retribui – Novos bolsistas para o Ensino Médio do Expoente

Os estudantes André Guimarães de Toledo e Isabela Tieko Okiishi foram beneficiados cada um com uma bolsa de estudos para cursar gratuitamente o Ensino Médio no Colégio Expoente. A iniciativa é uma parceria do Expoente com o projeto Coritiba Retribui com objetivo de oferecer uma educação de qualidade a alunos de baixa renda.

A solenidade de entrega das bolsas de estudo ocorreu na sala de imprensa do clube, às 15h, no último sábado, uma hora antes do jogo Coritiba x Cianorte.  As bolsas são válidas para todo o período letivo do Ensino Médio. Os alunos terão que se reportar ao programa Coritiba Retribui sobre o seu progresso uma vez por semestre e também terão que apresentar bons resultados no desempenho escolar para permanecer com a bolsa.

Depois que recebeu a ligação de que foi um dos beneficiados, André disse que não conseguiu dormir de tanta ansiedade. “Vou me esforçar muito mais para ser um bom aluno para continuar com a bolsa até o final do Ensino Médio”, conta André, que estava cursando o primeiro ano do Ensino Médio em uma escola pública e que, a partir desta semana, será aluno do Colégio Expoente. “É uma grande oportunidade que estão me dando. Sinto que a preparação para o vestibular já vai começar”, disse.

Isabela também já está pensando no vestibular. “Quero fazer Medicina Veterinária e tenho conhecimento que vou estudar em um colégio que prepara os alunos para o vestibular”, disse. Isabela também está de olho nas equipes esportivas do Expoente. “Faço Karatê desde os seis anos e também já joguei muito handebol. Nos jogos de handebol que eu competia, o Expoente sempre ganhava. Agora posso ser um deles”, diz Isabela, esperançosa para entrar na equipe de handebol.

Coritiba-Retribui-Expoente-gpi-w600zc1q90

Parceria entre Colégio Expoente e o Coritiba oferece bolsas de estudo a alunos carentes

O Colégio Expoente e o Coritiba Retribui em um projeto de parceria vão oferecer cinco bolsas de estudo para que alunos de baixa renda possam ter uma educação diferenciada e de qualidade para o ensino médio. As bolsas são válidas para todo o período letivo do Ensino Médio, independente do ano de ingresso. O aluno terá que se reportar ao programa Coritiba Retribui sobre o seu progresso uma vez por semestre e também terá que apresentar bons resultados no desempenho escolar para permanecer com a bolsa.

 Os interessados devem enviar os seguintes dados para coritibaretribui@coritiba.com.br:

– Cópia do histórico escolar, com notas inclusas;
– Uma carta de recomendação de um professor/técnico atual ou passado do aluno, recomendando o aluno para receber a vaga;
– Cópia de documento comprovando de que a renda familiar mensal não ultrapassa 3 (três) salários mínimos;
– Resposta para as seguintes perguntas: 1) Cite três revezes em sua trajetória pessoal (Limite de 400 palavras); 2) Cite três conquistas em sua trajetória pessoal (limite de 400 palavras) 3) Porque você merece essa bolsa de estudo? (limite de 400 palavras)

O assunto do email enviado deve ser Candidato – Bolsas de Estudo Expoente e Coritiba Retribui e as inscrições são até dia 28/02. O resultado deve ser divulgado no dia 1º de março e os selecionados deverão mostrar os documentos originais solicitados para a segunda fase do processo.

Concurso de bolsas

Além desta ação com o Coritiba, o Colégio Expoente, com unidades no Água Verde e no Boa Vista, realiza o programa Expoente do Futuro, que tem por finalidade a concessão de bolsas de estudo. No dia 19 de fevereiro, vários alunos participaram do Concurso de Bolsas do Pré-Vestibular Expoente, que ofereceu bolsa de estudos total ou parcial para alunos do Ensino Médio e que desejam preparar-se para o Enem e principais vestibulares. Desde 2007, quando o programa foi criado, até hoje, 1562 alunos já se beneficiaram com esta oportunidade.

De acordo com o diretor administrativo do Colégio Expoente, José Luiz Amálio de Souza, os benefícios aos bolsistas variam conforme o empenho do estudante. “Após conquistar a bolsa, o aluno ainda pode receber aumento do desconto  de acordo com o crescimento do desempenho, no entanto também corre o risco de perder ou diminuir o valor do benefício, no caso de não alcançar o mínimo desempenho exigido. Tudo vai depender da dedicação e do interesse do aluno”, diz o diretor.

Faculdade Estácio realiza Café Jurídico, dia 09/03 (sábado)


Logo_Faculdade Estácio de Curitiba

A Faculdade Estácio de Curitiba realiza, no próximo dia 09 (sábado), às 9h, o Café Jurídico. Nesta data, o professor Luiz Carlos Guieseler Júnior trará para o público, formado por advogadas e estudantes de Direito, o tema “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”.  Guieseler contará as experiências do curso de extensão que realizou na Espanha e fará um comparativo de como a problemática dos Direitos Humanos é enfrentado naquele país e no Brasil.

O objetivo, segundo a coordenadora do curso de Direito da Estácio, Glauka Cristina Archangelo da Silva, é proporcionar ações educativas desenvolvidas com o propósito de aprimorar a formação acadêmica do aluno, em acréscimo às atividades curriculares. “Será um momento para advogados e estudantes de Direito trocarem experiências em um descontraído bate-papo sobre o mundo da advocacia”, diz Glauka.

A coordenadora complementa que esta iniciativa é uma ferramenta de aprendizagem que tem por finalidade trazer o estudo do direito comparado, de como é a atuação deste em outros países, integrando, desta forma, o aluno à interface da globalização.

O Café Jurídico é aberto ao público com o objetivo de reunir estudantes interessados em ouvir a experiência de professores da Faculdade Estácio e advogados convidados ampliando os seus conhecimentos, num ambiente informal e participativo.

Serviço

Café Jurídico da Faculdade Estácio

Tema: “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”

Dia: 09/03 (sábado)Horário: 9h

Informações e Inscrições: (41) 3592-2720 ou pelo e mail glauka.silva@estacio.br

Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2013 abre inscrições e cria prêmio principal para o melhor trabalho do ano sobre ensino superior

Prêmio Estácio de Jornalismo - Edição 2013_reduzida

A Estácio, uma das maiores instituições de Ensino Superior do Brasil, lança a terceira edição do Prêmio Estácio de Jornalismo, que irá escolher as melhores reportagens veiculadas no país que tenham o Ensino Superior como tema central. O objetivo da premiação é fomentar a cobertura jornalística do assunto, ampliando o debate e aumentando sua importância para o desenvolvimento do país.
Veículos de imprensa de todo o Brasil podem concorrer ao Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2013 nas mídias TV, Rádio, Internet e Impresso, tanto na modalidade Nacional, quanto na Regional. São elegíveis reportagens produzidas no período entre 11 de junho de 2012 e 10 junho de 2013. Para fins de aceitação de inscrições, será considerada como data limite de postagem ou entrega do material o dia 11 de junho de 2013.

Read More

NPJ da Faculdade Estácio de Curitiba conta com nova coordenadora

< 

O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Estácio, em Curitiba, conta a partir deste ano com a coordenação da professora Cristiane Castro Pepes.  Advogada militante na Comarca de Curitiba há 14 anos, com foco de atuação na área cível e especialista em Direito Processual Civil, Cristiane assume a nova função se comprometendo em exercer o cargo com ética, responsabilidade e dedicação, dando seguimento a um trabalho que vinha sendo realizado com excelência. “Isso aumenta ainda mais a nossa responsabilidade e nos desafia a fazer um trabalho cada vez melhor”, diz Cristiane.

Além de supervisionar o atendimento jurídico semanal agendado, voltado à população hipossuficiente realizado pelos alunos da Estácio sob a orientação dos professores  supervisores, Cristiane planeja para esse ano incrementar o NPJ com o fechamento de novos convênios, dar continuidade a eventos realizados em anos anteriores como a Semana do Divórcio Consensual e a atuação no Projeto Justiça no Bairro e criar novos projetos para o Núcleo.

O projeto “Fala Juiz” está entre os principais desafios do trabalho de Cristiane. Ele consiste na realização de palestras ministradas mensalmente no NPJ por desembargadores, juízes, representantes do Ministério Público, procuradores e pessoas envolvidas direta ou indiretamente com o Poder Judiciário. “Este projeto irá atingir alunos de 1.º a 6.º períodos e terá como objetivo propiciar aos alunos a compreensão do exercício das atividades realizadas diariamente por estes profissionais”, explica.

O “Projeto Superendividamento” também ocorrerá este ano e tem por finalidade possibilitar aos acadêmicos do curso de Direito e de Ciências Contábeis da Faculdade Estácio o entendimento da importância da interdisciplinaridade e da conciliação atendendo à população, especificamente pessoas que estejam em situação de endividamento, buscando através da negociação com seus respectivos credores tornar possível o pagamento de dividas que seriam impagáveis  na ausência da tentativa de conciliação.

Outra iniciativa que pretende movimentar o NPJ e integrar os acadêmicos da Estácio com a comunidade é o “Dia ‘D’ Estácio”, projeto que irá envolver alunos de todos os cursos da Estácio no atendimento da população de baixa renda no sentido esclarecer dúvidas de diversas áreas, como a jurídica, administrativa, contábeis, engenharia elétrica e de produção, gestão de pessoas, rotinas trabalhistas em Recursos Humanos, entre outros.

 O Núcleo de Prática Jurídica tem atualmente os seguintes convênios:

a) Tribunal Regional do Trabalho: nossos alunos participam do Projeto Horizontes, atividade na qual analisam processos de execução trabalhista que estão no arquivo provisório, para verificar a viabilidade de que referidas execuções voltem a tramitar;

b) Núcleo de Conciliação da Vara de Família: semanalmente nossos alunos, acompanhados por um professor, assistem audiências de conciliação na Vara de Família de Curitiba;

c) Projeto Justiça nos Bairros: conhecido projeto do Tribunal de Justiça do Paraná, no qual nossos alunos participam de mutirões de atendimento à população;

e) Convênio OAB Cidadania: nossos alunos participam junto à OAB das atividades de revisão de processos criminais e propositura de pedidos de liberdade provisória.

f) Tribunal da Justiça (TJ): visitas orientadas nas quais os alunos tem oportunidade de conhecer todas as dependências do TJ e da escola de Magistratura. Os alunos ainda assistem a seções nas câmaras cíveis e criminais acompanhados por professores e pessoas indicadas pelo Tribunal.

g) Procon: alunos atuam no setor jurídico, atendimento telefônicos e pessoal e participam de audiências.

Agendamento
Para ser atendido, o cidadão entra em contato, e deixa o seu nome numa lista de espera para agendamento. Em seguida, de acordo com os grupos de alunos e atividades que vão sendo finalizadas, são agendados novos clientes, mediante contato por telefone. Para os atendimentos, o cliente já é informado a respeito da documentação que precisa trazer, inclusive quanto à renda e necessidade de sua comprovação. Mais informações sobre o Núcleo de Prática Jurídica da Estácio podem ser obtidas através do telefone (41) 3088-0474.

Coordenadora do Expoente fala à Rede Massa sobre caso de adolescente que propôs ao pai receber U$200 para ficar longe do Facebook por 4 meses

flaviana_expoente

A psicopedagoga Flaviana Rigolin, coordenadora de Educação Fundamental do Colégio Expoente, deu entrevista ontem à Rede Massa  sobre uma polêmica em relação ao limite do uso das redes sociais. Flaviana deu a sua opinião sobre o caso da adolescente Rachel Baier, 14, que fechou um acordo com seu pai, Paul Baier, para que ela ficasse fora do Facebook por 4 meses. Em troca ela receberia  200 dólares. Para garantir que o acordo seja cumprido, o pai de Rachel tem acesso à conta e autoridade para mudar a sua senha para impedir que ela acesse o serviço. A reportagem irá ao ar nos próximos dias.

Para selar o trato, os dois assinaram um contrato que prevê que a garota receba 50 dólares de adiantamento e os outros 150 após o período combinado. A foto do contrato viralizou na web, após ser postada no blog de Paul. “Ao contrário do que muitos podem pensar, foi ideia da minha filha”, ele conta.

E você, toparia ficar longe do Facebook em troca de dinheiro? Qual seria seu preço?

Via DailyDot

Alunos da Estácio farão atendimento gratuito à comunidade no Projeto Justiça no Bairro

justiça no bairro

No próximo dia 16, das 9h às 17h, alunos do 8.º ao 10º período do curso de Direito da Faculdade Estácio irão participar do programa Justiça no Bairro, no Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba. Organizado pelo Tribunal de Justiça do Paraná, nesta edição o projeto irá tratar de questões litigiosas. O objetivo do programa é a prestação de diversos serviços como atendimentos jurídicos e audiências nos processos de assistência judiciária gratuita à comunidade.

O projeto, explica a advogada e coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Estácio, Cristiane L. Castro S. Pepes, é realizado na forma de mutirão e permite que o acadêmico tenha contato direto com a comunidade de baixa renda, que não tem condições de arcar com os custos de diversas questões de ordem jurídica. “Isso permite que os alunos vivenciem o dia a dia das Varas de Família, no tocante a realização de audiências e práticas de mediação de conflitos”, diz.

O convênio entre o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade Estácio e o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) foi oficializado no final de 2009. Segundo Cristiane, todo ano a Instituição participa do projeto e é considerado pelos alunos um verdadeiro exercício de cidadania e solidariedade.

Serviço
Projeto Justiça nos Bairros

Dia: 16/02 (sábado)
Horário: das 9h às 17h
Local: Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba (Av. Cândido de Abreu, nº 830, Centro Cívico).