Posts in Uncategorized

Quando os meios de comunicação entram em sala de aula

Tem-se dito que a escola é uma instituição do século XIX com a atuação dos professores, que ainda vivem no século XX, que ministram suas aulas para crianças e jovens nascidos no século XXI

Por: Brisa Teixeira – Publicado no Portal da Futuro Eventos

cellular-education-classroom-159844
Hoje nossos alunos são os chamados de nativos digitais. Eles pensam, criam, leem, escrevem e ouvem a partir de seus conceitos de espaço e tempo mediatizados. Tudo a isso a uma velocidade quase que incompreensível para muitos adultos.
Crescer neste ambiente tecnológico influencia o comportamento e as atitudes desta nova geração, que cresceu com um controle remoto na mão. Eles já nasceram se comunicando por meio de mensagens eletrônicas, se divertem com os jogos em seus celulares e tablets e baixam listas de música tudo de maneira eletrônica. É esta criança e este jovem de hoje que vêm ditando as regras do jogo e desafiando os professores a mudar seus métodos de ensino. Enfim, temos uma geração conectada que espera de seus mestres a mesma conexão, rapidez de raciocínio e novas formas de ensinar.
Os professores, por sua vez, possuem conhecimento, experiência, que serão necessários para mediar um conhecimento, em que todos aprendem juntos. Nesse processo, muitos professores vêm se utilizando das mídias como ferramenta de ensino. Os meios de comunicação são um poderoso recurso para a aprendizagem, se bem utilizado. Mais do que nunca é preciso promover em nossas crianças e jovens uma leitura crítica dos meios de comunicação.
Já dizia Paulo Freire – que sustenta uma corrente de pensamento dialógico – que a convergência da comunicação com a educação são processos de um mesmo fenômeno. A educomunicação, ou como muitos preferem denominar, a mídia-educação, é um campo de intervenção cultural e social autônomo, cujo núcleo constitui a relação transversal entre educação e comunicação. É um campo que sempre está em construção, uma vez que sofre influência de um contínuo processo de transformação social pela inovação tecnológica.
Para manter o interesse da descoberta e dando valor real para esse conhecimento, a aprendizagem por meio da mídia, quando presentes em sala de aula, ajuda a manter a atenção dos alunos de uma maneira que eles passam a fazer associações com o mundo real. Atividades como essas permitem uma interação dinâmica entre professores e alunos, fazendo com que as diferenças de gerações entre alunos e professores diminuam. Todos podem aprender juntos.
Fonte: Publica no Portal da Futuro Eventos

Baleia Azul: um alerta a pais, escolas e profissionais da saúde

Psicopedagoga e consultora educacional, Rosimar Santos Oliani

A consultora educacional, Rocimar Santos Oliani faz uma análise sobre os perigos da internet e dá dicas de prevenção.

A Internet está cada vez mais presente na vida de crianças e adolescentes. São muitos pontos benéficos que o acesso à tecnologia proporciona, mas, infelizmente, também temos à disposição muitos conteúdos impróprios e até perigosos. O jogo Baleia Azul é um deles. Ele propõe 50 desafios, que gradativamente levam os adolescentes a atos perigosos, como automutilar-se e, ao final, cometer suicídio.

A psicóloga, psicopedagoga, consultora e assessora educacional, Rocimar Santos Oliani, em entrevista para o Portal Futuro Eventos, faz uma análise sobre os perigos da internet. Ela alerta pais, professores e profissionais de saúde de como prevenir crianças e adolescentes para não cair nas armadilhas do meio digital.

Rocimar defende que é muito importante fazer um trabalho preventivo e eficaz de maior esclarecimento, não somente por meio dos meios de comunicação, como também, via escolas e outros meios presenciais levando a informação às famílias e aos educadores para que possamos dar a atenção merecida para as situações de riscos no meio tecnológico.

Confira a entrevista:

Futuro Eventos – Por que o jogo Baleia Azul está atraindo tanto os adolescentes? 

Rocimar – Importante, em primeiro lugar, a divulgação da informação e o esclarecimento sobre o Jogo da Baleia Azul. Trata-se de um jogo que começaram a jogar na Rússia, em 2015, e somente na Rússia já houve mais de cem casos de mortes de adolescentes vítimas deste jogo. No Brasil, com início este ano, já houve aproximadamente oito mortes. São 50 desafios que o adolescente deverá cumprir, incluindo automutilações e, no último desafio, o suicídio. Assim, neste momento, se faz necessário um alerta geral para as famílias, educadores e profissionais de saúde sobre esta prática de depreciação a vida.

Futuro Eventos – Hoje, uma grande parte das crianças tem perfis no Facebook, aplicativos no celular, grupos de whatsapp, entre tantos outros atrativos digitais. Até que ponto isto é benéfico ou perigoso?

Rocimar – Toda tecnologia ou ferramentas digitais educacionais é de extrema importância e saudáveis às nossas crianças, seja para o desenvolvimento de raciocínio lógico, cultural e também, para lazer e inteiração social. Porém, importante ser um trabalho dirigido e monitorado e, não somente, estar à mercê da criança ou do adolescente sem direcionamento algum, que, infelizmente, é o que acontece, muitas vezes.

Futuro Eventos – O que os pais em casa podem fazer para diminuir os perigos com o acesso a conteúdos impróprios? 

Rocimar – Entendo como sendo necessário os pais monitorarem o uso da internet e redes sociais sempre com muito diálogo, orientações constantes, levando o filho a reflexões importantes sobre os riscos e sobre a importância de preservação da própria vida. Limites são essenciais a uma vida saudável futura.

Futuro Eventos – Então, o melhor caminho é o monitoramento? 

Rocimar – O monitoramento dos pais no ambiente virtual é fundamental para a prevenção de problemas como cyberbullying até exposições de fotos de forma indevida de crianças e adolescentes.  Havendo ausência da atenção dos pais, para esse assunto, crianças e adolescentes ficarão vulneráveis a situações de risco e problemas de instabilidade emocional.

Futuro Eventos – E na escola? Em que sentido a escola pode ajudar?

Rocimar – A escola poderá ajudar, sim, e muito. Citarei aqui, algumas formas de minimizar a situação de conflito.  Por meio da Coordenação Pedagógica e Orientação Educacional, oportunizando palestras aos pais, educadores e alunos de orientação, reflexão e, principalmente, conscientização. Professores, de forma interdisciplinar, podem conversar e informar os alunos com clareza e cuidado sobre os riscos e conflitos advindos das redes sociais.

Futuro Eventos – Quais são os cuidados referentes à segurança e privacidade que é preciso saber?

Rocimar – Não divulgar senhas, não se expor com a utilização de webcam com pessoas desconhecidas e jamais divulgar fotos. Também, não enviar fotos de exposição do corpo, mesmo que para pessoas conhecidas. Falar com o adolescente a importância da sua autopreservação pode ser um trabalho preventivo realizado nas escolas.  As escolas podem proporcionar palestras aos alunos com informação, esclarecimentos de dúvidas sobre regras e uso adequado da internet.

Fonte: Texto publicado no Portal da Futuro Eventos  

shutterstock_18085459-768x5402

6 vantagens de fazer um doutorado profissional

Uma boa notícia para quem que se aperfeiçoar profissionalmente, realizando um doutorado. É isso mesmo, até então só existia o mestrado profissional, mas no dia 24 de fevereiro, o Ministério da Educação anunciou, a adoção da modalidade de doutorado profissional, no âmbito da pós-graduação stricto sensu.

O mestrado profissional existe desde o início na década de 1990 e hoje conta com 718 cursos em funcionamento. Com a possibilidade do doutorado profissional, mais profissionais estarão ampliando os seus conhecimentos e estudos para atuar no mercado de trabalho. Isso trará uma maior qualificação de profissionais para atender as demandas sociais, promover o desenvolvimento nacional, a inovação e aumentar a produtividade em organizações públicas e privadas.

Titulação – A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) terá o prazo de 180 dias para regulamentar a oferta, avaliação e o acompanhamento dos programas de mestrado e doutorado profissional.

Agora que você já sabe que é possível ter a titulação de doutorado profissional, enumeramos as vantagens dessa titulação para o seu aperfeiçoamento profissional:

1) A universidade é uma fonte de inovações – A universidade é uma grande fonte de saber e é lá que encontremos a fonte de inovações nas mais diversas áreas. Isso permite o acesso a diversos conhecimentos e tecnologias de última geração em seu campo de estudo.

2) Vantagem competitiva – Escutamos muito que não é preciso titulação para conseguir entrar no mercado de trabalho. Isso pode ser uma verdade, mas quem tem titulação e conhecimentos agregados e atualizados têm as portas abertas para as melhores vagas no mercado de trabalho. O conhecimento adquirido garantirá uma grande vantagem competitiva em relação aqueles que não buscaram qualificação.

3) Reconhecimento profissional – Um doutorado não é apenas uma titulação. Ele lhe dá chances de ser reconhecido e respeitado no ambiente profissional.  Os artigos científicos publicados e a participação em congressos, muitos deles internacionais, lhe darão a oportunidade de estar em contato com outros profissionais, que estarão divulgando inovações e compartilhando informações atualizadas e de alto nível na sua área de atuação.

4) Inserção de novas técnicas e tecnologias – A empresa que você trabalha pode estar saturada e repetindo velhas fórmulas de execução. Nesse processo, você pode ser o protagonista de uma nova maneira de pensar e executar processos, trazendo novidades para a gestão do dia a dia da sua empresa.

5) Desenvolvimento do pensamento crítico – Estar em contato com o meio acadêmico pode ajudar você a desenvolver um senso crítico em relação ao seu trabalho, sua profissão e a toda uma área de conhecimento. O saber acadêmico frequentemente nos dá uma visão mais “macro” das coisas, que extrapola as informações com as quais lidamos no trabalho cotidiano.

6) Possibilidade de ser um palestrante e de dar aulas – Pessoas ávidas por informação e conhecimento querem aprender com pessoas qualificadas. A titulação agrega muito ao profissional que quer ampliar a sua atuação profissional, seja como palestrante ou como professor em universidades. Isso sem contar que com um título de doutor, você será bem remunerado seja para dar aulas ou para palestrar em congressos de alta qualidade.

Fonte: Material publicado no site da Futuro Eventos

Livro “Mídia e Escola”, do professor Everton Renaud, será lançado, em Curitiba, dia 24

Com prefácio de Guillermo Orozco Gómez, livro evidencia o telejornal como agente estratégico, no processo de estudo de recepção

modelo_capa completa

modelo_capa completa

O livro “Mídia e Escola – um estudo de recepção de reportagens de telejornal em sala de aula”, do professor e filósofo Everton Renaud (Editora Appris) será lançado no próximo dia 24, às 19h, nas Livrarias Cultura, do Shopping Curitiba. A obra, direcionada para pesquisadores, professores e estudantes de educação e comunicação, traz reflexões fundamentadas para compreender e explicar o processo de recepção mediática pela ação pedagógica do professor.

“Que implicações existem em introduzir deliberadamente na sala de aula um produto popular de um meio de comunicação de massa?”, pergunta levantada no prefácio do livro, por Guillermo Orozco Gómez, é respondida, ao longo do livro, por Renaud, que teve como base os estudos da sua dissertação de mestrado em Educação pela UFPR, na linha de pesquisa Cultura, Escola e Ensino.

Read More

Big Time Orchestra será a grande atração do Seminário Ler e Pensar

tic_tag_divulgacao2

Trabalho de professor não é fácil. É o que muitos dizem e eles não estão errados. Mas há aqueles, e são muitos, que – mesmo concordando com a afirmação – colocam dedicação e amor em tudo o que fazem e o dia a dia passa a ser mais prazeroso e gratificante.
Para celebrar e reconhecer o trabalho de professores como esses, todo ano o Instituto GRPCOM faz a premiação de educadores e escolas, que se destacaram no projeto Ler e Pensar. Na ocasião acontece o Seminário Ler e Pensar de Educação e Leitura, que já está na sua 14ª edição. Neste ano, o evento ocorrerá, na Ópera de Arame, dia 5 de outubro, às 19h, na Ópera de Arame.
Como palestrantes, abordando o tema “Desafios da Educação para o século XXI”, participam o doutor em Letras/Literatura Geraldo Peçanha de Almeida e o doutor em Educação Marciano Cunha. Geraldo estudou psicanálise e é autor de mais de 50 livros. Marciano é pesquisador na área de Gestão Estratégica de Pessoas e, entre tantos trabalhos que realiza, é facilitador para desenvolvimento de grupos e organizações em processo de mudança e gerenciamento de conflitos.
Outro grande momento do evento será o show da Big Time Orchestra, que vem fazendo um grande sucesso em todo o Brasil, após a participação do Programa Superstar. O repertório da moçada, que vai levantar o astral do público, traz releituras de clássicos do swing, pop, rock e soul.
Enfim, será um grande presente que o Instituto GRPCOM oferecerá a todos os participantes do Projeto Ler e Pensar e também daqueles que se interessam pela melhoria da educação em nosso país.
A inscrição é gratuita e pode ser feita neste link: bit.ly/2c7zBOO
Texto: Brisa Teixeira
Fonte: CPB

Como competem deficientes visuais nos diferentes esportes paralímpicos

Os Jogos Paralímpicos, que terminaram no domingo, dia 18, no Rio de Janeiro, vimos uma show de superação, reunindo 4.350 atletas de 160 países, em 22 modalidades. Só no Brasil foram  287 atletas participantes. As modalidades são adaptadas e, em algumas competições, os atletas são acompanhados por guias, que também são premiados e subirão ao pódio. Como tive uma experiência o ano passado de ser tutora de uma deficiente visual e por trabalhar hoje para a Jorge Javorski Comunicação, atendendo o Hospital de Olhos do Paraná , este tema da cegueira passou a chamar a minha atenção. Aqui, então, editado a partir de uma reportagem do jornal El País  resumo algumas modalidades com curiosidades e técnicas utilizadas para ajudar os atletas com deficiências visuais.
Golbol – Esporte criado exclusivamente para pessoas com deficiência visual. A quadra tem as mesmas dimensões das de vôlei. A bola tem um guizo em seu interior para que os jogadores saibam sua direção. Cada equipe conta com três jogadores, que são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. Neste link, saiba mais sobra a história, regras, classificação e equipamentos https://www.youtube.com/watch?v=0bZ51jzmbAQ
Natação – Na beira da piscina, uma pessoa, chamada de tapper, avisa quando o atleta está prestes a chegar ao final, para que girem e finalizem a prova. O regulamento obriga todos os nadadores que competem na categoria S11 a levar óculos escuros. Dessa forma, os que têm certo grau de percepção competem nas mesmas condições dos que perderam completamente a visão. Dentro da piscina, para não sair de suas raias, os nadadores com deficiência visual encostam nas cordas que separam as balizas.
Ciclismo – Os atletas competem com um guia. O piloto com visão fica na parte da frente e como copiloto, na parte de trás da bicicleta, fica a pessoa com deficiência visual. Os dois ciclistas, não só devem pedalar na mesma sintonia, como também, devem sair da bicicleta, virar e manter o equilíbrio ao mesmo tempo em situações complicadas.
Triatlo (Categoria: PT5) – Os Jogos Paralímpicos do Rio serão os primeiros da história em que haverá competição de triatlo. Na natação, os atletas cegos vão unidos pela cintura ou perna, e é o guia que os dirige para as boias. No ciclismo, é usada uma bicicleta de dois lugares. Depois, na corrida, há duas opções, amarrados pelo cinto portadorsal ou com uma corda, segurando uma ponta cada um.
Futebol – A modalidade 5 é exclusiva para deficientes visuais. Jogada em terreno descoberto para permitir uma acústica ideal. Os três terços do campo são demarcados e, atrás dos gols, encontra-se a área de guias. Assim como no golbol, a bola é equipada com guizos para que os jogadores saibam sua posição e trajetória.
Judô – O regulamento determina que as provas devem começar com os dois esportistas agarrados.  O judô para deficientes visuais inclui novos sinais auditivos e táteis para transmitir as decisões aos esportistas.
Remo – No remo olímpico não existe, por enquanto, uma categoria só para pessoas cegas, mas na modalidade LTA4+, de embarcações de quatro atletas, podem participar até dois atletas com deficiência visual. O regulamento de remo paralímpico detalha que, devido à inclusão dos para-atletas, o juiz de saída dará às tripulações uma indicação verbal adicional, além da bandeira ou do sinal luminoso.
Fonte: Texto de Brisa Teixeira, editado do jornal espanhol El País
http://brasil.elpais.com/brasil/2016/09/06/deportes/1473170113_556149.html
Fonte Foto: CPB
semana-do-divorcio

Estácio Curitiba oferece orientações jurídicas para casais que desejam o divórcio

Para quem quer tomar uma decisão na vida, fechar um ciclo, se abrir para novas oportunidades ou simplesmente dar um tempo para si mesmo(a), o Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade Estácio Curitiba (NPJ) promove, de 19 a 23 de setembro, a 9ª edição do projeto Semana do Divórcio Consensual. São atendimentos jurídicos gratuitos voltados a casais de baixa renda.
Para receber o atendimento do projeto é preciso que haja acordo entre o casal em questões como a guarda dos filhos, pensão alimentícia e bens. A renda familiar não pode ser superior a três salários mínimos e os bens materiais do casal não poderão ultrapassar R$50.000. É preciso também que o casal seja residente em Curitiba.
Para participar, os interessados devem fazer a inscrição até hoje, dia 16 de setembro (por telefone). Os casais que estiverem dentro do perfil terão dia e horário agendados para a semana  na sede do NPJ. Os atendimentos são realizados por alunos do 9 e 10.º períodos do curso de Direito, sempre sob supervisão dos professores.  O NPJ conta com o apoio do Tribunal da Justiça neste projeto.
Serviço:
X Semana do Divórcio Consensual
Período de Inscrições: de 12 a 16/9
Inscrições e Informações: (41) 3088-0474

Prêmio Estácio de Jornalismo: último dia para inscrição (23.06)

estacio_premio
Jornalistas de todo o Brasil têm até o final do dia de hoje para participar da edição 2016 do Prêmio Estácio de Jornalismo. As reportagens veiculadas no país entre 11 de junho de 2015 e 10 junho de 2016, que tenham o Ensino Superior como tema central, poderão ser inscritas (até as 23h59 desta quinta-feira) pelo site www.premioestaciodejornalismo.com.br. Além de cadastrar as informações sobre as reportagens produzidas, é possível fazer o upload dos arquivos das matérias pela plataforma de inscrição online. Cada concorrente poderá inscrever até 5 (cinco) reportagens.
Desde sua criação, o Prêmio Estácio de Jornalismo vem demonstrando um crescimento expressivo na quantidade de reportagens inscritas e na qualidade dos conteúdos produzidos pelos jornalistas. Até o momento, o prêmio registrou a participação de mais de 700 jornalistas e profissionais de imprensa, que inscreveram um total de 1.094 reportagens veiculadas em 25 estados e no Distrito Federal. Foram mais de 100 premiados, entre concorrentes individuais e equipes, desde 2011.
PRÊMIOS – O Prêmio Estácio de Jornalismo irá atribuir à melhor reportagem produzida no ano sobre o ensino superior um prêmio principal. Todos os trabalhos finalistas, independentemente da categoria em que estiverem inseridos, concorrerão ao prêmio máximo, o “Grande Prêmio Estácio de Jornalismo 2016”.
Serão distribuídos R$ 125 mil entre nove vencedores, divididos entre duas modalidades: Nacional e Regional, e estas divididas nas categorias Impresso (Jornal e Revista), Televisão, Rádio e Internet. Na modalidade Nacional, o prêmio para cada vencedor será no valor bruto de R$ 15 mil. Na modalidade Regional, o prêmio para cada vencedor será no valor bruto de R$ 10 mil. O vencedor do prêmio principal, o Grande Prêmio Estácio de Jornalismo 2016, receberá a quantia bruta de R$ 25 mil. Todos receberão certificado e troféu alusivos à premiação.
RESULTADOS – Os finalistas terão seus nomes divulgados em agosto e o anúncio dos vencedores será feito durante solenidade, em setembro, no Rio de Janeiro, em data e local que serão divulgados oportunamente. Só nesta data serão divulgados os nomes dos vencedores.

F
onte: Assessoris de Imprensa da Estácio Curitiba (Pauta & Ideias).

Advogada fala a crianças sobre crimes virtuais

Advogada Gianna Calderari

Advogada Gianna Calderari

A advogada Gianna Calderari falará, amanhã, dia 15 de junho, a crianças de 7 a 12 anos, sobre o impacto dos crimes de internet. O bate-papo é voltado às crianças e terá, na sequência, uma conclusão na qual os pais podem participar. A advogada vai apresentar em linguagem simples e direta os aspectos e implicações sociais e legais do uso das redes sociais.
Gianna atua na área empresarial, consultiva, especialmente contratual, e foi professora do ensino fundamental. Daí sua proximidade com o público infanto-juvenil e com a pedagogia. É mãe de dois filhos de 8 e 11 anos. O evento acontecerá no Espaço Curitiba, a partir das 18h30.
Serviço:
Palestra Crimes de internet para crianças
Data: 15 de junho
Horário: 18h30
Espaço Curitiba : Rua Presidente Rodrigo Otávio, 813, Alto da XV, entre as Ruas Itupava e Professor Brandão
Fonte: Isabela França – Paranashop
Foto: Rosane Gongro
keli_Pires

Linkedin é tema de palestra sobre Empregabilidade, na Faculdade Estácio

Com o objetivo de ajudar na empregabilidade, tema em voga em épocas de crise, a Faculdade Estácio Curitiba, por meio do programa  Espaço Estágio e Emprego (E3),  preparou uma série de atividades para dar aquela ajudinha para quem quer se reposicionar no mercado, fazer contatos e até conseguir um emprego.
Hoje (31/05), das  18h às 19h, será a vez de conhecer melhor as ferramentas do Linkedin com dicas de como garantir e conquistar bons empregos, demonstrando a importância de saber usar bem essa rede de contatos profissionais.
A convidada para falar sobre o tema é a coaching, Keli Pires, com mais de 15 anos de atuação na área de Recursos Humanos. Na conversa “Empregabilidade e Linkedin”,  ela vai dar dicas sobre esta rede social  valiosa e pouco aproveitada por seus usuários, mas que se mostra, se bem utilizada, um instrumento cada vez mais decisivo para estabelecer bons contatos profissionais.
Para participar, basta doar 1kg de alimento, sem necessidade de inscrição prévia.
Para saber mais sobre Keli Pires, acesse http://www.kelipires.com.br/

Serviço:
Palestra: “Empregabilidade e Linkedin”, com Keli Pires
Data: 31/5, das 18 às 19h
Local: Estácio Curitiba Sala 107 B (Av. Souza Naves, 1715).
Informações: (41) 3592–2718.