Posts written by Brisa Teixeira de Oliveira

Faculdade Estácio realiza Café Jurídico, dia 09/03 (sábado)


Logo_Faculdade Estácio de Curitiba

A Faculdade Estácio de Curitiba realiza, no próximo dia 09 (sábado), às 9h, o Café Jurídico. Nesta data, o professor Luiz Carlos Guieseler Júnior trará para o público, formado por advogadas e estudantes de Direito, o tema “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”.  Guieseler contará as experiências do curso de extensão que realizou na Espanha e fará um comparativo de como a problemática dos Direitos Humanos é enfrentado naquele país e no Brasil.

O objetivo, segundo a coordenadora do curso de Direito da Estácio, Glauka Cristina Archangelo da Silva, é proporcionar ações educativas desenvolvidas com o propósito de aprimorar a formação acadêmica do aluno, em acréscimo às atividades curriculares. “Será um momento para advogados e estudantes de Direito trocarem experiências em um descontraído bate-papo sobre o mundo da advocacia”, diz Glauka.

A coordenadora complementa que esta iniciativa é uma ferramenta de aprendizagem que tem por finalidade trazer o estudo do direito comparado, de como é a atuação deste em outros países, integrando, desta forma, o aluno à interface da globalização.

O Café Jurídico é aberto ao público com o objetivo de reunir estudantes interessados em ouvir a experiência de professores da Faculdade Estácio e advogados convidados ampliando os seus conhecimentos, num ambiente informal e participativo.

Serviço

Café Jurídico da Faculdade Estácio

Tema: “Estudos Comparados – Teoria Crítica dos Direitos Humanos”

Dia: 09/03 (sábado)Horário: 9h

Informações e Inscrições: (41) 3592-2720 ou pelo e mail glauka.silva@estacio.br

Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2013 abre inscrições e cria prêmio principal para o melhor trabalho do ano sobre ensino superior

Prêmio Estácio de Jornalismo - Edição 2013_reduzida

A Estácio, uma das maiores instituições de Ensino Superior do Brasil, lança a terceira edição do Prêmio Estácio de Jornalismo, que irá escolher as melhores reportagens veiculadas no país que tenham o Ensino Superior como tema central. O objetivo da premiação é fomentar a cobertura jornalística do assunto, ampliando o debate e aumentando sua importância para o desenvolvimento do país.
Veículos de imprensa de todo o Brasil podem concorrer ao Prêmio Estácio de Jornalismo – edição 2013 nas mídias TV, Rádio, Internet e Impresso, tanto na modalidade Nacional, quanto na Regional. São elegíveis reportagens produzidas no período entre 11 de junho de 2012 e 10 junho de 2013. Para fins de aceitação de inscrições, será considerada como data limite de postagem ou entrega do material o dia 11 de junho de 2013.

Read More

Uma tarde no Passeio Público com Marcos Meier

Local escolhido: Passeio Público. Motivo: está em frente do apartamento onde mora e é onde nosso entrevistado gosta de passar as horas livres para ler, meditar e fazer anotações, que na sequência se transformam em livros, grandes palestras e ótimos bate-papos em programas de TV e Rádio. Nesta quarta-feira, as jornalistas Brisa Teixeira (Tic Tag – Comunicação & Inovação) e Patricia Melo (Presença – Comunicação Educacional) entrevistaram o professor, psicólogo e mestre em Educação, Marcos Meier. Foi uma tarde muito agradável onde o roteiro de perguntas era modificado a cada momento em que Marcos Meier dava algumas “deixas” para novas perguntas que não estavam no script.

Após escutar do educador que na escola ele era um menino tímido e hoje ver a grande (literalmente) pessoa que é com tanta popularidade nas redes sociais e com uma audiência enorme em suas palestras em todo o Brasil e ainda com uma facilidade e dom de se comunicar frente às câmeras é no mínimo uma lição a todos aqueles que um dia sonham em ser um pouquinho que seja dessa grande pessoa. Pessoa esta que admiro desde os idos de 2004, quando assessorava o Santa Maria, colégio onde Marcos era coordenador.

Marcos Meier Brisa Teixeira Patricia Melo

Na imagem, Marcos Meier conversa com as jornalistas Brisa Teixeira e Patricia Melo. (© foto Milcho Pipin (www.mpipin.com).

NPJ da Faculdade Estácio de Curitiba conta com nova coordenadora

< 

O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Estácio, em Curitiba, conta a partir deste ano com a coordenação da professora Cristiane Castro Pepes.  Advogada militante na Comarca de Curitiba há 14 anos, com foco de atuação na área cível e especialista em Direito Processual Civil, Cristiane assume a nova função se comprometendo em exercer o cargo com ética, responsabilidade e dedicação, dando seguimento a um trabalho que vinha sendo realizado com excelência. “Isso aumenta ainda mais a nossa responsabilidade e nos desafia a fazer um trabalho cada vez melhor”, diz Cristiane.

Além de supervisionar o atendimento jurídico semanal agendado, voltado à população hipossuficiente realizado pelos alunos da Estácio sob a orientação dos professores  supervisores, Cristiane planeja para esse ano incrementar o NPJ com o fechamento de novos convênios, dar continuidade a eventos realizados em anos anteriores como a Semana do Divórcio Consensual e a atuação no Projeto Justiça no Bairro e criar novos projetos para o Núcleo.

O projeto “Fala Juiz” está entre os principais desafios do trabalho de Cristiane. Ele consiste na realização de palestras ministradas mensalmente no NPJ por desembargadores, juízes, representantes do Ministério Público, procuradores e pessoas envolvidas direta ou indiretamente com o Poder Judiciário. “Este projeto irá atingir alunos de 1.º a 6.º períodos e terá como objetivo propiciar aos alunos a compreensão do exercício das atividades realizadas diariamente por estes profissionais”, explica.

O “Projeto Superendividamento” também ocorrerá este ano e tem por finalidade possibilitar aos acadêmicos do curso de Direito e de Ciências Contábeis da Faculdade Estácio o entendimento da importância da interdisciplinaridade e da conciliação atendendo à população, especificamente pessoas que estejam em situação de endividamento, buscando através da negociação com seus respectivos credores tornar possível o pagamento de dividas que seriam impagáveis  na ausência da tentativa de conciliação.

Outra iniciativa que pretende movimentar o NPJ e integrar os acadêmicos da Estácio com a comunidade é o “Dia ‘D’ Estácio”, projeto que irá envolver alunos de todos os cursos da Estácio no atendimento da população de baixa renda no sentido esclarecer dúvidas de diversas áreas, como a jurídica, administrativa, contábeis, engenharia elétrica e de produção, gestão de pessoas, rotinas trabalhistas em Recursos Humanos, entre outros.

 O Núcleo de Prática Jurídica tem atualmente os seguintes convênios:

a) Tribunal Regional do Trabalho: nossos alunos participam do Projeto Horizontes, atividade na qual analisam processos de execução trabalhista que estão no arquivo provisório, para verificar a viabilidade de que referidas execuções voltem a tramitar;

b) Núcleo de Conciliação da Vara de Família: semanalmente nossos alunos, acompanhados por um professor, assistem audiências de conciliação na Vara de Família de Curitiba;

c) Projeto Justiça nos Bairros: conhecido projeto do Tribunal de Justiça do Paraná, no qual nossos alunos participam de mutirões de atendimento à população;

e) Convênio OAB Cidadania: nossos alunos participam junto à OAB das atividades de revisão de processos criminais e propositura de pedidos de liberdade provisória.

f) Tribunal da Justiça (TJ): visitas orientadas nas quais os alunos tem oportunidade de conhecer todas as dependências do TJ e da escola de Magistratura. Os alunos ainda assistem a seções nas câmaras cíveis e criminais acompanhados por professores e pessoas indicadas pelo Tribunal.

g) Procon: alunos atuam no setor jurídico, atendimento telefônicos e pessoal e participam de audiências.

Agendamento
Para ser atendido, o cidadão entra em contato, e deixa o seu nome numa lista de espera para agendamento. Em seguida, de acordo com os grupos de alunos e atividades que vão sendo finalizadas, são agendados novos clientes, mediante contato por telefone. Para os atendimentos, o cliente já é informado a respeito da documentação que precisa trazer, inclusive quanto à renda e necessidade de sua comprovação. Mais informações sobre o Núcleo de Prática Jurídica da Estácio podem ser obtidas através do telefone (41) 3088-0474.

Coordenadora do Expoente fala à Rede Massa sobre caso de adolescente que propôs ao pai receber U$200 para ficar longe do Facebook por 4 meses

flaviana_expoente

A psicopedagoga Flaviana Rigolin, coordenadora de Educação Fundamental do Colégio Expoente, deu entrevista ontem à Rede Massa  sobre uma polêmica em relação ao limite do uso das redes sociais. Flaviana deu a sua opinião sobre o caso da adolescente Rachel Baier, 14, que fechou um acordo com seu pai, Paul Baier, para que ela ficasse fora do Facebook por 4 meses. Em troca ela receberia  200 dólares. Para garantir que o acordo seja cumprido, o pai de Rachel tem acesso à conta e autoridade para mudar a sua senha para impedir que ela acesse o serviço. A reportagem irá ao ar nos próximos dias.

Para selar o trato, os dois assinaram um contrato que prevê que a garota receba 50 dólares de adiantamento e os outros 150 após o período combinado. A foto do contrato viralizou na web, após ser postada no blog de Paul. “Ao contrário do que muitos podem pensar, foi ideia da minha filha”, ele conta.

E você, toparia ficar longe do Facebook em troca de dinheiro? Qual seria seu preço?

Via DailyDot

Coordenadora do NPJ da Estácio fala sobre o programa Justiça no Bairro, na Rádio E Paraná

cris_justiça no bairro_2

 

Na quinta-feira, dia 14, a nova coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica da Estácio, Cristiane Castro, participou do programa É pra você, apresentado pelo jornalista Alisson Castro. Cristiane durante 15 minutos falou sobre o programa Justiça no Bairro, que neste sábado, dia 16, das 9h às 17h, contará com o apoio de alunos do 8.º ao 10.º período do curso de Direito da Faculdade Estácio, no Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba. Organizado pelo Tribunal de Justiça do Paraná, nesta edição o projeto irá atender gratuitamente a comunidade de baixa renda referente a questões litigiosas como pensão alimentícia e divórcio. Segundo Cristiane, todo ano a Instituição participa do projeto e é considerado pelos alunos um verdadeiro exercício de cidadania e solidariedade.

O Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba fica na Avenida Cândido de Abreu , 830, Centro Cívico.

Diretora da Estácio, Sheyla Mara Coraiola, escreve artigo, no Jornal do Estado, sobre o uso da tecnologia na educação

Artigo_Sheyla Coraiola

 

Tecnologia a serviço da melhoria na educação

*Sheyla Mara Coraiola

As tecnologias da informação e comunicação, principalmente a internet, têm apresentado ao meio educacional, novas alternativas de ambientes, de possibilidades, de atuações docente, de avaliação, e novos desafios pedagógicos. Muitos desses desafios se refletem em sala de aula que precisa e deve acompanhar as inovações tecnológicas, mas em muitos casos continua empregando as velhas práticas pedagógicas.

A construção do conhecimento não é um processo passivo e sim ativo do sujeito interagindo com o mundo. Nos dias de hoje esta interação com o mundo é cada vez mais rápida e fácil quando se utiliza os recursos certos. Isso acontece nos nossos locais de trabalho, em nossas famílias, em nossos círculos de amizade (com as redes sociais, por exemplo), e por que não acontecer também em sala de aula?

Recursos tecnológicos em sala de aula, se bem utilizados, podem trazer diversos avanços e um enriquecimento no processo ensino aprendizagem. Temos hoje, não só em educação a distância, mas também na educação presencial softwares, androides e aplicativos desenvolvidos especificamente para utilização pedagógica, tanto pelo professor quanto pelo aluno.

O recurso do tablet em sala de aula é um exemplo bem atual de recurso tecnológico que permite essa interação de forma simples e prática. Cada vez mais universidades, faculdades, e empresas percebem isso, e investem na implantação de recursos digitais com o objetivo de efetivas construções de conhecimento, seja para formar um profissional com competências exigidas pelo mercado, seja para a solução de problemas e competitividade.

A educação atualmente tem o papel não apenas de transmitir informações, mas de educar e preparar para a realidade como um todo, inclusive a realidade de empresas e do mercado de trabalho cada vez mais competitivo, que busca profissionais qualificados e os capacita para solucionar problemas.

A busca por novos ambientes de aprendizagem, aliada às tecnologias da comunicação e informação é a base para o fortalecimento da educação. Trata-se de uma nova forma de ensinar, que obtém intensidade no processo interativo, permite a troca de informações, propiciando formação de opiniões, induzindo a uma aprendizagem autônoma e emancipadora, mas também motivando para uma aprendizagem colaborativa.

Promover essa consciência pedagógica inovadora é o grande desafio dos profissionais de educação. Este profissional deve estar preparado para enfrentar obstáculos profissionais e sociais, o que pode alcançar através de um ensino-aprendizagem colaborativo e com diversas tecnologias aplicadas à educação.

Essas novas tecnologias aplicadas à educação facilitam e auxiliam a aprendizagem. São recursos tecnológicos de dimensões gigantescas, que abrange todo o mundo, tem potencialidades surpreendentes e uma variedade de métodos de comunicação, além de não ter limites de distância ou de tempo.

O uso das tecnologias na educação proporciona novas relações na prática pedagógica e, por meio da utilização de metodologias, ferramentas e conceitos, busca desenvolver valores coerentes e oportuniza a melhoria contínua no processo educacional. A educação a distância, os tablets, os ambientes virtuais de aprendizagem e a aprendizagem colaborativa on-line estão contribuindo para a educação neste sentido.

 

*Sheyla Mara Coraiola é diretora da Faculdade Estácio, em Curitiba

Alunos da Estácio farão atendimento gratuito à comunidade no Projeto Justiça no Bairro

justiça no bairro

No próximo dia 16, das 9h às 17h, alunos do 8.º ao 10º período do curso de Direito da Faculdade Estácio irão participar do programa Justiça no Bairro, no Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba. Organizado pelo Tribunal de Justiça do Paraná, nesta edição o projeto irá tratar de questões litigiosas. O objetivo do programa é a prestação de diversos serviços como atendimentos jurídicos e audiências nos processos de assistência judiciária gratuita à comunidade.

O projeto, explica a advogada e coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Estácio, Cristiane L. Castro S. Pepes, é realizado na forma de mutirão e permite que o acadêmico tenha contato direto com a comunidade de baixa renda, que não tem condições de arcar com os custos de diversas questões de ordem jurídica. “Isso permite que os alunos vivenciem o dia a dia das Varas de Família, no tocante a realização de audiências e práticas de mediação de conflitos”, diz.

O convênio entre o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade Estácio e o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) foi oficializado no final de 2009. Segundo Cristiane, todo ano a Instituição participa do projeto e é considerado pelos alunos um verdadeiro exercício de cidadania e solidariedade.

Serviço
Projeto Justiça nos Bairros

Dia: 16/02 (sábado)
Horário: das 9h às 17h
Local: Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba (Av. Cândido de Abreu, nº 830, Centro Cívico).

TCC de aluna da Estácio é tema de matéria na Revista Documento Reservado

documento reservado

A edição de dezembro da Revista Documento Reservado, do jornalista Pedro Ribeiro, trouxe uma matéria especial sobre o preconceito da adoção. Matéria foi sugerida pela empresa parceira Pauta & Conteúdo, que cuida da conta da Faculdade Estácio, em Curitiba, a partir do TCC “A influência do preconceito de cor no processo de adoção no Brasil”. Pesquisa da acadêmica de Direito da Estácio, Rossinéia Oliveira, orientada pela professora e advogada Cristiane Leamari Castro.

Isabel Parolin fala sobre Limites, na Rádio Evangelizar

isabel_parolin

Em 2013, o tema pedagógico desenvolvido pelo Grupo Expoente é Limites – Respeito e Superação. Com esta iniciativa o Grupo Expoente coloca em pauta e faz uma reflexão com professores, familiares e alunos a refletirem sobre as nuances e significados desse conceito que está diretamente ligado às relações humanas.
O tema é dividido em 12 “eixos” e estará presente nas imagens das capas e nos conteúdos do material didático, nas agendas escolares e no Portal Escola Interativa. Em janeiro, a psicopedagoga Isabel Parolin, a autora do livro “Limites – Respeito e Superação” concedeu entrevista à Rádio Evangelizar, no programa Diálogo, apresentado pelo radialista Sérgio Silva.